Por que pesquisar? Porque seu adversário já está pesquisando.


É comum ouvir o candidato dizer que “não pode dar-se ao luxo de fazer pesquisa”. Na realidade, o candidato não pode dar-se ao luxo de não fazer pesquisa.

Na verdade, nenhuma despesa de campanha é mais estratégica e mais rentável politicamente do que aquela feita na pesquisa. A pesquisa está para a estratégia e marketing da candidatura como os exames de sangue que o médico requisita estão para o diagnóstico e para a terapêutica. Para preencher a sua função de subsidiar a definição da estratégia e a segmentação do eleitorado, ela deve ser feita “sob medida” para a candidatura, por isso também são de pouca utilidade prática o uso dos resultados das pesquisas feitas pelos órgãos da mídia.

Para posicionar uma candidatura é preciso produzir um “ajuste” entre o projeto eleitoral do candidato – foco, imagem e propostas – e as expectativas e prioridades dos eleitores, pelo menos de uma parcela expressiva do eleitorado, suficiente para elegê-lo. Todos os elementos indispensáveis para o posicionamento da candidatura, por outro lado, dependem de informações que precisam ser recolhidas de uma amostra representativa do eleitorado.

Leia Mais Notícias

Em um eventual segundo turno para Presidente do Brasil entre Ciro Gomes e João Doria, em quem o(a) Sr(a) votaria?

Em um eventual segundo turno para Presidente do Brasil entre Ciro Gomes e João Doria, em quem o(a) Sr(a) votaria?