Blog de Fábio Campana comenta pesquisa realizada pela Paraná Pesquisas no Estado do Paraná sobre avaliação da administração Federal.

A presidente Dilma Rousseff encerra 2014 com o menor índice de aprovação entre os paranaenses desde que assumiu o 1.º mandato. De acordo com levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, 34,9% dos moradores do estado aprovam a gestão da petista, 59,8% desaprovam e 5,29% não sabem ou não opinaram. Foram ouvidas 1.530 pessoas entre os dias 27 de novembro e 3 de dezembro e a margem de erro é de 2,5 pontos porcentuais para mais ou menos.

 

Leia matéria completa.

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

Destaque

Paraná Pesquisas divulga pesquisa realizada no Estado do Ceará– Registro TSE n.º CE-05755/2022 – Situação eleitoral para o Executivo Estadual e Legislativo Federal e avaliação da administração Estadual. – Agosto/2022.

Pesquisas

Paraná Pesquisas divulga pesquisa realizada no Estado do Ceará – Registro TSE n.º BR-01028/2022 – Situação eleitoral para o Executivo Federal e avaliação da administração Federal. – Agosto/2022.

Pesquisas

Paraná Pesquisas divulga pesquisa realizada no Estado de Pernambuco– Registro TSE n.º BR-08249/2022 – Situação eleitoral para o Executivo Federal e avaliação da administração Federal.– Agosto/2022.

Pesquisas

Paraná Pesquisas divulga pesquisa realizada no Estado de Pernambuco– Registro TSE n.ºPE-05038/2022 – Situação eleitoral para o Executivo Estadual e Legislativo Federal e avaliação da administração Estadual – Agosto/2022.

Pesquisas

Paraná Pesquisas divulga pesquisa realizada no Estado de Goiás – Registro TSE n.º BR-09828/2022 – Situação eleitoral para o Executivo Federal e avaliação da administração Federal – Agosto/2022.

Pesquisas

Paraná Pesquisas divulga pesquisa realizada no Estado de Goiás– Registro TSE n.º GO-07374/2022 – Situação eleitoral para Executivo Estadual e Legislativo Federal e avaliação da administração Estadual- Agosto/2022.

O (a) Sr.(a) diria que aprova ou desaprova a forma como o Presidente Jair Bolsonaro administra o Brasil?